terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

O que fazer quando a criança regride em algum aspecto do desenvolvimento?

Olá mamães e papais (se é que algum me lê),

Tudo certinho?
Primeira semana de aula terminada e a vida começa a entrar nos eixos novamente. Quer dizer, quase. Semana passada foi uma loucura, por conta da primeira semana de aula e da professora nova (conforme contei no post Professora nova, e agora?) e também as muitas adaptações com os novos colegas e tudo o mais.

Passado o susto inicial, acho que fomos bem. Mas senti que essas muitas mudanças acarretaram uma certa regressão do Francisco em alguns aspectos do desenvolvimento dele, o desfralde foi o principal deles. Na última sexta, quando fui buscá-lo a professora veio com ele todo molhado de xixi, pois elas já tinham usado TODAS as mudas de roupa que eu enviei. Foi então que o meu alerta materno piscou e corri atrás de explicação para o que poderia estar acontecendo com o filhote.

Fazendo uma busca no google (santo google que me salva nessas horas) eu me deparei com um monte de mães sentindo na pele esse tipo de problema: a regressão do desenvolvimento dos filhos. É mais do que normal algumas crianças regredirem seja no desfralde ou em algum outro aspecto. Cabe a nós mães observarmos o que pode estar acontecendo com eles para que isso tenha ocorrido.

Uma série de fatores pode ocasionar essa regressão, dentre os mais comuns estão a chegada de um novo irmão (não é o caso do Chico) e mudanças bruscas de ambiente.

Foi então que eu resolvi fazer um balanço dos últimos dias em casa, antes do início das aulas, e percebi que o Chico esteve meio relutante em usar o penico logo que chegamos de férias. Ele já não estava mais fazendo isso por conta própria (como fazia lá na praia) e sim quando eu o levava para fazer xixi. Quase sempre dizia que não estava com vontade, mas se eu insistisse ele fazia um monte de xixi. Alguns acidentes ocorreram também e ele fez nas calças algumas vezes. Confesso que em alguns momentos eu não soube muito como lidar com a situação também, o que pode ter complicado um pouco mais o processo. (Não me matem, sou mãe mas não sou super mulher e às vezes a gente cansa também!!! hehe)

Enfim, fato é que a volta pra escola e as grandes novidades que ele encontrou nesse retorno só piorou tudo. Conversando com a professora percebi que ele ficou envergonhado de pedir pra ir no banheiro (foi o que ela me relatou) e que toda vez que ela oferecia ele dizia não ter vontade. O fato dos colegas serem novos também pode ter ajudado nessa "timidez". Não sei.

Problema encontrado fica mais fácil trabalharmos com a criança. Durante o fim de semana sentei pra conversar com o Francisco e expliquei pra ele que ele não tinha por que ter vergonha da professora nova. Que ele deveria pedir pra ir ao banheiro sempre que tivesse vontade. Ontem ele retornou pra aula e voltou sequinho. Foi todas as vezes que a professora ofereceu e também pediu quando teve vontade. Em casa não houve mais nenhum acidente e ele pegou o penico ou pediu que eu pegasse sempre que sentiu vontade. Ainda é cedo para comemorar mas acho que a conversa deu resultado.

Muita novidade junta, manhê!

Essa minha experiência mostra que nós mães temos que estar antenadas a tudo o que acontece a nossa volta quando o assunto é "filhos". Dê atenção total a tudo o que está acontecendo com seu filho.

A seguir algumas dicas importantes para você observar que podem ajudar:

- Tente avaliar tudo o que ocorreu antes, durante e depois do estado que seu filho se encontra para tentar resolver a situação.

- Por menor que seja o problema, pode ser a causa do desconforto do seu filhote.  Tente se lembrar de todos os acontecimentos.


- Observe se houve algum evento marcante: mudança de ambiente, escola, amigos, professora, etc. As crianças são muito adaptáveis às situações, mas elas também sentem e sofrem com as mudanças.

- Dar carinho e atenção ao seu filho e ao que ele está passando é muito importante. A criança vai sentir confiança de que você está ali para ajudá-la.

- Converse com seu filho. Mesmo que ele seja muito pequeno. Tente saber o que ele está sentindo. Uma boa conversa pode resolver o problema.

E o mais importante de tudo é você dar muito amor e carinho ao seu filhote quando ele está passando por algum problema desse tipo.

E vocês, tem alguma experiência desse tipo? Passaram por algo parecido? Como resolveram a situação?
Comentem, compartilhem, discutam. Esse espaço é nosso e eu adoro quando vocês participam e me ajudam com suas experiências de mães.

bjinhos
Ale
;o)

8 comentários:

Vivian disse...

Oi Ale! Muito interessante o seu post! Sabe que a gente nota isso também nas aulas de Musicalização? Alunos que regridem na forma de tocar ou segurar um instrumento ou até mesmo passam a usar o 'baby talk' pra chamar a atenção dos pais... o melhor é sempre fazer um balanço da situação e tentar uma conversa, um colinho extra ou um passeio no fim de semana!
Um beijo,
Vivian

Mãe disse...

Muito comum que no reinício das aulas as crianças apresentem um comportamento diferente, que pode ser entendido como regressão.A criança pode ter achado interessante o comportamento em um coleguinha novo, ou mesmo antigo, que tenha provocado mais atenção e carinho da professora. É o que basta para imitar.

Luana disse...

Ale,

Meu filho mais velho vive regredindo. Já me acostumei e enxergo isso como um processo de desenvolvimento dele. Respeito seu tempo e seus limites. Depois que comecei a respeitã-lo as coisas fluiram bem melhores.

um beijo,
Luana

Cynthia Santos disse...

Acho que estamos passando por um momento desses (ou estou viajando de tão desesperada por uma solução para a inapetência do Arthur...). Ele tem acordado duas vezes por noite pedindo leite, e às vezes vai direto pra minha cama, chorando assustado. Confesso que estou muito perdida e isso me abala emocionalmente a ponto de não conseguir raciocinar sobre o que pode estar acontecendo. O fato é que ele come cada vez menos e as noites estão suoer conturbadas...ai,ai...

Thaís Rosa disse...

oi alessandra,
perfeito esse post, vc falou tudo.
eles regridem mesmo, em vários momentos, por vários fatores, e temos que ter atenção para perceber o que está acontecendo, procurar os motivos, e ter muita paciência para ajudá-los a passar por isso. A pedi do caio várias vezes me disse que a um período de regressão em geral sucede um salto de desenvolvimento da criança, e com o caio quase sempre foi isso mesmo. é como se eles estivessem dando um passo atrás pra adquirir segurança e dar dois ou três à frente. mas, pra isso, eles precisam demais do nosso apoio e compreensão, como vc tão bem falou aqui no post.
boa sorte aí!
beijo

Nine disse...

Que ótimo texto! É difícil encontrar pessoas que compreendam isso, que a criança pode sim regredir em alguma conquista e que isso faz parte do desenvolvimento.

Adorei as dicas!

Beijos,
Nine

Mamma Mini disse...

Alê, adorei seu post e acho que a gente fica o tempo todo atenta mesmo ao desenvolvimento dos nossos pequenos e quando algo acontece que sai da "curva" a gente já começa a procurar os motivos, investigar e tentar melhorar a situação para tudo se encaminhar bem... lembro muito bem no desfralde do David que tudo tinha ido super bem em 2 meses ele estava desfraldado até que tudo voltou pra trás e ele travou o cocô. Não queria fazer de jeito nenhum, chorava, um horror. Compramos 2 penicos, um milhão de livros, conversei com psicólogas, foi um caos, eu estava enlouquecendo... ele fazia da hora do cocô um estardalhaço tão grande e tanta manipulação que a gente eu e marido simplesmente não sabíamos mais como lidar, até que um dia descobrimos, ele estava com vermes. Sim darling, vermes. E aí passado tudo, medicação tomada, tudo passou, ele voltou ao normal e tudo o que pensamos e achamos caiu por terra, todo o problema estava na dor e medo de fazer por causa dos vermes... isso levou uns bons 2 meses, e nesses 4 meses totais de desfralde eu quase enlouqueci, mas tudo passou, tudo passa. Eu sou total a favor de uma coisa por vez. Nesta idade deles a gente tem que tirar tudo de uma vez, não concordo. Acho que eles tem que ter o tempo deles mesmo, se vai pra escola primeiro é a escola, se vai desfraldar é só o desfralde, se vai sair do berço é só sair do berço, se vai desfraldar a noite é só isso, se vai tirar a chupeta ou mamadeira é só isso... enfim, doses homeopáticas, mas não é fácil ver o filho regredir em qualquer processo, porque nossa expectativa é grande e também deve ser mensurada. Um beijo querida e boa sorte aí viu?

Anônimo disse...

Boa noite tenho um filho de 2 anos e 3 meses e ele já tinha saído das fraldas totalmente,mas tá com um tempinho que voltou a fazer xixi e coco na roupas....o interessante é que ele fica o dia todo na escolinha e nunca escapou um xixi lá ele chega em casa e começa a fazer as necessidades na roupa só em casa que isso acontece já conversei muitooooo com ele já coloquei no descanso me ajude não sei mais o que fazer!!!!!!!obrigada Adriana

Related Posts with Thumbnails